• Kelly Rossi

O Poder - resenha


Autora - Naomi Alderman

Tradução - Rogério Galindo

Editora - Planeta Minotauro

Gênero - Distopia

Páginas - 368

Ano - 2021

ISBN - 9786555352887

Classificação - ⭐⭐⭐⭐⭐


Sinopse - "Em um futuro próximo, as mulheres desenvolvem um estranho poder: elas se tornam capazes de eletrocutar outras pessoas, infligindo dores terríveis... até a morte. De repente, os homens se dão conta de que não estão mais no controle do mundo."


"O que você faria se tivesse o poder em suas mãos?"


"O Poder" é uma ficção distópica diferente de tudo o que já li, não por narrar um futuro não tão distante de uma sociedade que vive tempos difíceis e sem perspectiva de um cenário melhor. Mas por criar um olhar totalmente inovador sobre o sexismo.


O livro começa com uma troca de cartas a respeito de um romance histórico que será publicado. Nas cartas, já dá para perceber a inversão de gêneros. Essa troca de papéis se aprofunda nessa obra fictícia inserida na história e acreditem: é, literalmente, chocante!


As mulheres da história têm o poder de eletrocutar outras pessoas. Elas percebem que juntas são ainda mais fortes, e aos poucos vão assumindo o lugar dos homens.


"[...] quando tudo podia ter passado despercebido [...] - elas revidaram. Uma dúzia de mulheres se transformou em cem. Cem viraram mil. [...] Elas entenderam a força que tinham, todas ao mesmo tempo."


E quando falo em assumir lugar, estou me referindo a tudo. Todas as posições que os homens assumem hoje, todas as ações que tomam... tudo o que você conseguir imaginar, vira propriedade das mulheres. O contrário também acontece: todas as humilhações e medos que as mulheres vivem diariamente passam a ser enfrentados pelos homens.


"Meninos se vestindo de meninas para parecer mais poderosos. Meninas se vestindo de meninos para se livrarem do peso do poder."


Tudo o que lemos nesse livro já existe. Encaramos situações que ocorrem há séculos, mas por uma ótica totalmente diferente, e como isso impressiona.


A escrita da autora é totalmente envolvente. O livro é rico em informações extras e imagens para causar efeito de veracidade. Eu mergulhei na história e fiquei impressionada com várias passagens.


A forma que as questões de gênero são trabalhadas é tão natural que fez minha cabeça fervilhar com muitas reflexões.


Gostaria de deixar uma das minhas indagações aqui: Vocês acham que se nós, mulheres, estivéssemos no poder, (pensem no mundo hoje, mas com as posições invertidas) seguiríamos pelo mesmo caminho que os homens?


"Os homens não tem mais permissão para votar, porque os anos de violência e degradação promovidos por eles demonstraram que eles não são capazes de governar."


Essa distopia trata a fundo o tema sororidade. Uma história incrível, forte e reflexiva, que indico para todos.


Além de ganhar o Baileys Women's Prize 2017, "O Poder" também foi eleito um dos 10 melhores livros pelo The New York Times.


Já leram? Gostariam de ler? Espero vocês nos comentários!


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima! 📚💕


Colabore com o blog: apoia.se/voandocomlivros

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo