• Kelly Rossi

O Jardim do Éden - resenha


Título Original - The Garden of Eden

Autor - Ernest Hemingway

Nacionalidade - Norte-americano

Tradução - Roberto Muggiati

Editora - Bertrand Brasil

Gênero - Romance

Páginas - 322

Ano - 2022

ISBN - 9788528619195

Classificação - ⭐⭐⭐


Sinopse - "Publicado postumamente em 1986, "O Jardim do Éden" é a história de um jovem escritor norte-americano e sua glamorosa esposa que se apaixonam pela mesma mulher. Basta a presença de Marita para que o suposto paraíso em que David e Catherine Bourne viviam fosse destruído.

Situada na Côte d'Âzur da década de 1920, a narrativa enxuta de Hemingway apresenta um perigoso jogo erótico que se revela extremamente contemporâneo.

Esta edição conta com prefácio de Charles Scribner Jr., descrevendo como foi o processo de edição do manuscrito - em função da clareza e consistência de uma obra inacabada - e posfácio de Roberto Muggiati, apresentando as familiaridades entre Hemingway e sua obra."


"Na obra de Hemingway, quando não é uma figura altamente idealizada, a mulher aparece como um entrave à criatividade, uma influência negativa. Na história de seus quatro casamentos oficiais, o escritor costumava alternar períodos de intensa lua de mel com períodos de desgaste, em que procurava afastar-se da mulher, ora partindo em busca de outras mulheres, ora de aventuras (como a caça e a pesca), ou mergulhando dentro de si para a grande catarse literária."


Esse trecho de Roberto Muggiati reflete muito do conflito entre amor e trabalho que encontramos nesse livro.


Eu vejo "O Jardim do Éden" como uma releitura da história bíblica de Adão e Eva. No início temos David e Catherine em lua de mel, vivendo o momento perfeito em praias paradisíacas com boa comida e tudo regado a muita bebida. Em algum momento esse paraíso vai se desfazer, o leitor já sente isso de cara, e realmente não demora pra acontecer. O interessante é que a interferência não é externa, não temos a figura de uma "cobra" aqui nesse Éden, o próprio diabo está fundido na figura da Catherine. Depois que as mudanças sucedem, David começa a chamá-la "carinhosamente" de Diaba.


As transformações começam a acontecer quando Catherine resolve cortar o cabelo bem curtinho e chega para o David fazendo uma surpresa e falando: "ESTA É A SURPRESA. SOU UMA GAROTA. MAS AGORA SOU TAMBÉM UM MENINO E POSSO FAZER TUDO, TUDO E TUDO."


Eu gosto muito dessa iniciativa dela de se renovar, se impôr e se sentir livre. O comportamento do David diante das escolhas da esposa também me agrada no início. Além de trazer questionamentos importantes para o livro sobre a quebra das regras da sexualidade tradicional.


Insaciavél em sua busca, talvez, de se autodescobrir, Catherine continua mudando e levando David com ela nesse desfoque da sexualidade. Além do cabelo, ela batalha em ficar cada vez mais bronzeada. São pequenos detalhes que causam apenas realizações momentâneas. Apesar de ser uma mulher determinada, moderna para sua época, ela acaba se perdendo no meu conceito. Seus ciúmes e inveja para com as conquistas profissionais do David são tão gigantes que chegam a me intristecer.


Cansada de tudo, Catherine resolve "dar de presente" uma outra mulher para David. Marita é o oposto de Catherine, um exemplo de mulher tradicional que dá todo o suporte ao homem, conforta e está lá para tudo o que ele precisar. A confusão piora quando os dois, Catherine e David, se apaixonam pela mesma mulher. Pois é, o negócio fica tenso haha...


"FELICIDADE ENTRE PESSOAS INTELIGENTES É A COISA MAIS RARA DE SE VER."


"O Jardim do Éden" foi publicado postumamente em 1986, a partir do manuscrito inacabado do autor. Mesmo sem ter sido concluída, eu gosto do final da obra, não fico com a sensação de que precisaria ter mais páginas. Mas lendo um pouco sobre a vida do Hemingway, dá para perceber que tem muito dele nesse livro, e eu fiquei me perguntando se ele não teria feito mais modificações antes de publicar a obra redondinha.


Expliquei melhor a minha experiência com essa leitura em um vídeo no meu canal. Clique aqui para assistir: 💻



Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima! ❤📚



Colabore com o blog: apoia.se/voandocomlivros







O livro está disponível nas melhores livrarias! Você também pode comprar sem sair de casa clicando na imagem ao lado. Comprando por esse link, você ajuda o blog sem pagar nada a mais por isso.




9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo