• Kelly Rossi

Walden ou a Vida nos Bosques - resenha


Título Original - Walden and on the duty of civil disobedience

Autor - Henry David Thoreau

Nacionalidade - Norte-americana

Tradução - Marina Della Valle

Editora - Planeta

Gênero - Autobiografia

Páginas - 320

Ano - 2021

ISBN - 9786555354829

Classificação - ⭐⭐⭐⭐


Sinopse - "Em conflito com as mudanças trazidas pela Revolução Industrial - na sociedade, na cultura e na relação do homem com o trabalho e a natureza - e inspirado pela filosofia oriental do confucionismo, Thoreau abandona a cidade e retira-se para a floresta. Lá, às margens do lago Walden, constrói uma cabana e todos os móveis com as próprias mãos, passando a viver com o mínimo necessário para sua sobrevivência e em intenso contato com o meio natural.

A obra de Thoreau - em especial, Walden ou a vida nos bosques e o ensaio Sobre o dever da desobediência civil, ambos presentes nesta edição - tem sido referência fundamental a diversos pensadores e movimentos dos séculos XIX, XX e XXI, como Martin Luther King Jr., Mahatma Ghandhi, o movimento artístico beat, a filosofia hippie das décadas de 1960-70 e as principais correntes de luta pela ecologia e pela preservação do meio ambiente das últimas décadas."



🌳"ELE FEZ O QUE PODIA PARA INTENSIFICAR SEU PRÓPRIO ENTENDIMENTO DE SI MESMO, PARA NUTRIR O QUE FOSSE PECULIAR, PARA ISOLAR-SE DO CONTATO COM QUALQUER FORÇA CAPAZ DE INTERFERIR EM SEU DOM IMENSAMENTE VALIOSO DA PERSONALIDADE." Essas são palavras da Virginia Woolf sobre Thoreau, autor desse livro: "Walden ou a vida nos bosques". E esse isolamento que Virginia menciona só demonstra o quanto Thoreau era psicologicamente seguro o suficiente para romper com todos os paradigmas de sua época em busca de um bem maior.


Além de referência para Martin Luther King Jr. e Mahatma Gandhi, a obra de Henry David Thoreau também influenciou diversos outros pensadores, e movimentos artísticos, ecolológicos e filosóficos.


"Walden ou a vida nos bosques", inspirado na autobiografia do autor Henry David Thoreau, foi publicado pela primeira vez em 1854. Essa nova edição, publicada pela editora Planeta de Livros Brasil também traz o ensaio "Sobre o dever da desobediência civil", além de contar com o prefácio da maravilhosa Joyce Carol Oates e nota biográfica da musa Virginia Woolf.


🌳"DEVERÍAMOS PARTILHAR NOSSA CORAGEM, NÃO NOSSO DESESPERO, NOSSA SAÚDE E NOSSO CONFORTO, NÃO NOSSA DOENÇA, E CUIDAR PARA QUE ESTA NÃO SE ESPALHE POR CONTÁGIO."


Parece que esse excerto é de algum texto sobre o que estamos vivenciando nos dias atuais, não é mesmo? Pois bem, é assim vigente e factual que o discurso das experiências de Thoreau se apresentam nesse livro.


🌳"POR QUE DEVERÍAMOS VIVER COM TANTA PRESSA E DESPERDÍCIO DE VIDA?"


Revoltado com as mudanças geradas pela Revolução Industrial e apoiado nas bases da filosofia oriental do confucionismo, Thoreau resolve abandonar sua vida na cidade e recomeçar outra na floresta. Ele finca raízes às margens do lago Walden e passa a viver apenas com o essencial para sua sobrevivência.


🌳"A OPINIÃO PÚBLICA É UM TIRANO FRACO COMPARADO COM NOSSA PRÓPRIA OPINIÃO PRIVADA. O QUE UM HOMEM PENSA DE SI MESMO, ISSO É O QUE DETERMINA, OU AO MENOS INDICA, SEU DESTINO."


Seu intenso contato com a natureza, desde a construção de sua cabana com as próprias mãos, a produção da sua comida e todos os seus sentimentos a partir dessa liberdade com o meio natural é registrado em seus diários.


🌳"A PALAVRA ESCRITA É A MELHOR RELÍQUIA. É ALGO AO MESMO TEMPO MAIS ÍNTIMO DE NÓS E MAIS UNIVERSAL QUE QUALQUER OUTRA OBRA DE ARTE."


Em muitas passagens, Thoreau mais parece um viajante no tempo, pois impressiona sua transcendência em temas que ainda lutamos muito para compreender.


"Em seu diário, em 6 de maio de 1854, Thoreau escreve: "TUDO O QUE UM HOMEM TEM A DIZER OU FAZER QUE POSSA INTERESSAR A HUMANIDADE É, DE UMA FORMA OU OUTRA, CONTAR A HISTÓRIA DE SEU AMOR, CANTAR; E, SE FOR SORTUDO E SE MANTIVER VIVO, ESTARÁ PARA SEMPRE APAIXONADO. SÓ ISSO É ESTAR VIVO AO EXTREMO"."


"Walden..." não é uma narrativa comum, lembra mais um amontoado de peças tentando se encaixar. A linguagem é filosófica, mas bastante acessível. Alguns capítulos são didáticos e outros, que sinto mais sinceros, as emoções só fluem do autor.



"UMA CARACTERÍSTICA DA SABEDORIA É NÃO FAZER COISAS DESESPERADAS."


Um livro atemporal que trabalha muitas coisas na cabeça do leitor, principalmente sua conexão com a natureza.


"OS HOMENS CHEGARAM A UM PONTO EM QUE FREQUENTEMENTE SENTEM FOME NÃO PELA FALTA DE COISAS NECESSÁRIAS, MAS DE LUXOS."


Se você gosta de leituras fora da caixinha com uma baita pegada filosófica, esse livro pode ser uma boa pedida!


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima! 📚💖


Colabore com o blog: apoia.se/voandocomlivros





O livro está disponível nas melhores livrarias! Você também pode comprar sem sair de casa clicando na imagem ao lado. Comprando por esse link, você ajuda o blog sem pagar nada a mais por isso.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo