• Kelly Rossi

O Assassinato de Roger Ackroyd - resenha


Autora - Agatha Christie

Editora - Folha de São Paulo

Gênero - Romance Policial

Páginas - 264

Ano - 2019

Classificação - ⭐⭐⭐⭐⭐

Sinopse - "Separado do melhor amigo – o capitão Hastings, que se mudou para a Argentina –, o célebre Hercule Poirot encerrou a carreira de detetive, e está cultivando abobrinhas na pacata King’s Abbot, quando a vila, cujo principal passatempo é a fofoca, é abalada pelo assassinato de Roger Ackroyd, o magnata que é “a vida e a alma” do lugarejo. Chamado a esclarecer o crime, Poirot suspende a aposentadoria e logo é envolvido em uma trama que inclui chantagem, herança, blefes, consumo de drogas e uma adaga tunisiana, em que todos os suspeitos se conhecem e têm algo a esconder. Publicado em 1926, “O Assassinato de Roger Ackroyd” é o terceiro livro de Agatha Christie a trazer o investigador belga como protagonista, e, em 2013, foi eleito pela Associação Britânica de Escritores Policiais como o melhor romance do gênero de todos os tempos."


🕵🏻‍♂️“𝐓𝐫𝐚𝐛𝐚𝐥𝐡𝐚𝐦𝐨𝐬 𝐩𝐚𝐫𝐚 𝐚𝐥𝐜𝐚𝐧ç𝐚𝐫 𝐮𝐦 𝐨𝐛𝐣𝐞𝐭𝐢𝐯𝐨, 𝐞, 𝐨 𝐨𝐛𝐣𝐞𝐭𝐢𝐯𝐨 𝐭𝐞𝐧𝐝𝐨 𝐬𝐢𝐝𝐨 𝐚𝐥𝐜𝐚𝐧ç𝐚𝐝𝐨, 𝐝𝐞𝐬𝐜𝐨𝐛𝐫𝐢𝐦𝐨𝐬 𝐪𝐮𝐞 𝐬𝐞𝐧𝐭𝐢𝐦𝐨𝐬 𝐟𝐚𝐥𝐭𝐚 é 𝐝𝐚 𝐥𝐚𝐛𝐮𝐭𝐚 𝐝𝐢á𝐫𝐢𝐚.”


Publicado em 1926, “O Assassinato de Roger Ackoyd” foi eleito, em 2013, pela Associação Britânica de Escritores Policiais, o melhor romance do gênero de todos os tempos. Incrivél né? 😃


Esse é o sétimo livro que lemos pelo Clube #lendorainhaChristie e estou cada vez mais apaixonada pelo brilhantismo da autora. Agatha não foi chamada de rainha do crime atoa, e dessa vez ela conseguiu deixar todos os participantes de queixo caído.



Longe de seu fiel amigo, Hastings, o astuto detetive belga Poirot curte sua aposentadoria cultivando abobrinhas em uma pequena vila chamada King’s Abbot. O sossego do Poirot logo é deixado de lado quando o assassinato de Roger Ackroyd abala as estruturas do lugarejo.


Poirot conta com a ajuda do seu vizinho e médico, Dr. Sheppard, para desvendar uma trama emaranhada de chantagens, herança, blefes, drogas e uma adaga tunisiana. Um mistério desafiador, pois todos os suspeitos guardam algum segredo.


O passatempo favorito dos moradores da vila é a fofoca. A líder dessa disseminação descontrolada de informações é justamente a irmã do médico, Caroline. Além de colaborar com as investigações, ela deixa a história divertidíssima.


Apesar de sentir muita falta do Capitão Hastings, eu adorei acompanhar o Poirot nessa trajetória. Com toda certeza, nosso baixinho belga estava em sua melhor forma, seu brilhantismo e suas frases de efeito deixaram essa história ainda mais inesquecível.


🕵“-𝐌𝐞𝐮 𝐛𝐨𝐦 𝐚𝐦𝐢𝐠𝐨... 𝐇𝐞𝐫𝐜𝐮𝐥𝐞 𝐏𝐨𝐢𝐫𝐨𝐭 𝐧ã𝐨 𝐜𝐨𝐫𝐫𝐞 𝐨 𝐫𝐢𝐬𝐜𝐨 𝐝𝐞 𝐝𝐞𝐬𝐨𝐫𝐝𝐞𝐧𝐚𝐫 𝐬𝐞𝐮𝐬 𝐭𝐫𝐚𝐣𝐞𝐬 𝐬𝐞𝐦 𝐭𝐞𝐫 𝐜𝐞𝐫𝐭𝐞𝐳𝐚 𝐝𝐞 𝐚𝐥𝐜𝐚𝐧ç𝐚𝐫 𝐬𝐞𝐮 𝐨𝐛𝐣𝐞𝐭𝐢𝐯𝐨. 𝐃𝐨 𝐜𝐨𝐧𝐭𝐫á𝐫𝐢𝐨 𝐬𝐞𝐫𝐢𝐚 𝐫𝐢𝐝í𝐜𝐮𝐥𝐨 𝐞 𝐚𝐛𝐬𝐮𝐫𝐝𝐨. 𝐄𝐮 𝐧𝐮𝐧𝐜𝐚 𝐬𝐨𝐮 𝐫𝐢𝐝í𝐜𝐮𝐥𝐨.” 😆


Se você ainda não conhece a escrita da Agatha, esse é um ótimo livro para começar. Leia e se apaixone também.❤



Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima!📚💕

2 visualizações

© 2020 Voando com Livros • Todos os direitos reservados • Desenvolvido por Nicolas M Barboza