• Kelly Rossi

Fúria Vermelha - resenha


Título Original - Red Rising

Autor - Pierce Brown

Nacionalidade - Norte-americano

Tradução - Alexandre D'elia

Editora - Alt

Gênero - Fantasia/Distopia juvenil

Páginas - 468

Ano - 2014

ISBN - 9788525058225

Classificação - 2,5⭐


Sinopse - " "Fúria Vermelha" é o primeiro volume da trilogia Red Rising. A distopia, comparada a "Jogos vorazes" por misturar ação e critica social, será adaptada para o cinema por Marc Forster, diretor de "Guerra mundial Z". O romance se passa em um futuro não tão distante, no qual o homem domina a tecnologia das viagens interplanetárias e começa a colonizar outros planetas. Marte é uma das primeiras colônias instaladas, e possui uma sociedade estratificada, em que o papel de cada indivíduo é definido pela hereditariedade e a ascensão social é impossível. Um regime arcaico, de castas, contrasta com a tecnologia do período.

Darrow é um dos jovens nascidos em Marte e sua vida está bem longe da felicidade. Ele é um Vermelho, faz parte da base da pirâmide social, composta por operários. Passa seus dias escavando túneis subterrâneos a mando das autoridades, pois essa seria a única forma de, um dia, as próximas gerações habitarem a superfície do planeta. Dia após dia, ele cava, pensando em um futuro melhor e sem jamais ver a luz do sol.

Até que Darrow percebe que o mundo em que vive é uma mentira, e decide desvendar o que há por trás daquele sistema opressor. Com a ajuda de um misterioso grupo de rebeldes, ele descobre a verdade: que a superfície de Marte já havia sido habitada, porém o privilégio de viver ao sol é permitido apenas aos Ouros, a classe dominante. Os Vermelhos, na verdade, são usados como escravos.

Tomado pela vingança e com a ajuda de outros rebeldes, Darrow vai para a superfície e se infiltra entre os Ouros. Lá, ele tem que ser forte o suficiente para não se deixar levar pelos prazeres fáceis de uma vida confortável, enquanto tenta proteger sua identidade, além de se envolver em intrigas que darão início a uma guerra muito maior do que ele poderia esperar."


"FUI FORJADO NOS INTESTINOS DESTE MUNDO DURO. AFIADO PELO ÓDIO. FORTALECIDO PELO AMOR."



Darrow vivia, respirava e trabalhava a milhares de metros abaixo da superfície. Ele era um "vermelho" (casta mais baixa de sua sociedade). O objetivo dos "vermelhos" era terraformar Marte para as próximas gerações.


"PACIÊNCIA É A PARTE PRINCIPAL DO VALOR. E OBEDIÊNCIA É A PARTE PRINCIPAL DA HUMANIDADE. ESCUTE OS MAIS VELHOS."


Apesar do frio, da escuridão, da umidade e da vida miserável, ele era feliz.


Seus iguais eram pobres, mas, por outro lado, eram cheios de amor, dança e música. Darrow se casou com Eo, o amor de sua vida, e eles estavam prontos para começar uma nova família. Até que tudo mudou...


"NOS OLHOS DELA, VEJO MEU CORAÇÃO. NA RESPIRAÇÃO DELA, OUÇO MINHA ALMA. ELA É MINHA TERRA. ELA É MINHA FAMÍLIA. MEU AMOR."


Eu tinha muita convicção que ia amar essa leitura, mas não consegui me envolver. Se você procurar, vai encontrar muitas opiniões super positivas sobre esse primeiro livro da trilogia Red Rising.

As leituras funcionam de formas diferentes para cada pessoa, certo? Por algumas razões, essa não rolou comigo. Mas nada impede que funcione com você, lembre-se disso, ok?


Red Rising é comercializado como distopia/ficção científica juvenil, mas sua linguagem me lembrou bastante as fantasias românticas, então se você curte esses gêneros, provavelmente vai se esbaldar nessa história.


O início do livro é bem interessante, gostei como o universo e as personagens foram apresentadas, mas quando a trama começou de fato, eu senti como se uma chave virasse, a linguagem mudou totalmente e se desencaixou da primeira parte.


Darrow é o cara perfeito daquele jeito desesperado e mediano que parece ser o elemento definidor dos heróis e heroínas YAs. Ele acerta tudo, ele é impecável, e pode fazer coisas que são impossíveis para qualquer outra pessoa. Pode parecer contraditório, mas ele também é "humano", de um jeito acessível para que seus leitores se identifiquem e se relacione com ele.


"A MORTE NÃO É VAZIA COMO VOCÊ AFIRMA SER. VAZIA É A VIDA SEM LIBERDADE [...]. VAZIO É VIVER ACORRENTADO PELO MEDO, PELO MEDO DAS PERDAS, PELO MEDO DA MORTE."


É muito comum encontrar temas políticos em livros de distopia e esse não fica de fora. Talvez por ser muito roteirizada, a linguagem política me pareceu um tanto melodramática.


"O QUE PRECISAMOS ESTUDAR É A HUMANIDADE. PRA PODER GOVERNAR, NOSSO ESTUDO PRECISA GIRAR EM TORNO DAS CIÊNCIAS POLÍTICA, PSICOLÓGICA E COMPORTAMENTAL."


Eu gostei do desenvolvimento de algumas personagens femininas e torço para que o autor consiga aproveitá-las nas continuações. Quem sabe eu ainda encare o segundo livro algum dia, heim?


"NEM TODAS AS FERIDAS SE CURAM. NEM TODOS OS PECADOS SÃO PERDOADOS."


Você já leu a trilogia Red Rising? Gosta de livros com linguagem mais juvenis?


Espero vocês nos comentários!


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima!📚❤



Colabore com o blog: apoia.se/voandocomlivros









O livro está disponível nas melhores livrarias! Você também pode comprar sem sair de casa clicando na imagem ao lado. Comprando por esse link, você ajuda o blog sem pagar nada a mais por isso.





















50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo