• Kelly Rossi

Entre Dois Amores - resenha


Autora - Agatha Christie como Mary Westmacott

Tradução - Alessandro Zir

Editora - L&PM pocket

Gênero - Romance

Páginas - 448

Ano - 2014

ISBN - 9788525430137

Classificação - 3,5⭐


Sinopse - "Vernon Deyre é um músico sensível e brilhante, um gênio. Mas tudo na vida tem um preço. Neste caso, sua família e as duas mulheres de sua vida é que terão que pagar caro por esse talento. Definitivamente, a infância na bela propriedade da família não preparou Vernon para a dura realidade da vida adulta. E para compor sua grande obra-prima, ele terá de tomar um decisão crucial sem tempo para pensar nas consequências..."


"O tempo é apenas uma outra dimensão do espaço. É possível se mover para frente e para trás no tempo, assim como se faz no espaço. Metade dos nossos sonhos são memórias confusas do futuro. E assim como o espaço pode separar você das pessoas de quem gosta, o mesmo pode fazer o tempo, e essa é a maior tragédia que pode haver."


Você sabia que além de ser considerada a rainha do crime por seus suspenses policiais, a Agatha Christie também escreveu romances?


Foram 6 romances no total, todos publicados com o pseudônimo Mary Westmacott. "Entre dois amores" foi o primeiro deles, e veio a público pela primeira vez em 1930.


Mas não pense que é um romance romântico, eu diria que é mais um romance doloroso, que aborda o anseio pelo amor, afeto e desagravo, o desejo por reconhecimento e anonimato e diversos tipos de frustrações.


A recordação que o protagonista, Vernon, tem da própria infância é narrada no início do livro e é uma delícia acompanhar o crescimento de um menino tão esperto e inteligente. Sua prima, Joe, e seu melhor amigo, Sebastian, também aparecem desde o começo, são personagens bem construídos que fascinam. Mas o encanto é quebrado quando eles crescem e viram adultos com atitudes problemáticas difíceis de não serem julgadas.


A história permeia a relação perturbada de amor e ódio que Vernon tem com a música. Sua genialidade (quase) beira a loucura. Mas quem mais sofre com todo esse brilhantismo são aqueles que estão a sua volta.


Apesar de possuir uma trama tola, a base de "Entre dois amores" é rica em detalhes históricos. A autora retrata com exatidão o cenário cultural nos anos antes e imediatamente após a Primeira Guerra Mundial, e também explora a esperança que foi colocada na arte soviética pós-revolucionária.


E no meio dessa composição musical contemporânea, Vernon dança entre duas mulheres. Nell e Jane. E o desfecho desse espetáculo, digo, desse livro, é inacreditável. Daqueles que nem sabemos o que pensar, só sentir. E o sentimento fica, talvez pra sempre, talvez não. Quem sabe, né?



Já leu esse livro? Lembra qual o último livro que deixou você sem chão e sem saber o que pensar direito sobre o que leu?


Então é isso, voadores! Espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho desse outro aspecto da escrita da Agatha Christie.


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima!📚💕


"Talvez, se fizéssemos da própria segurança uma meta. Se alguém procura acima de tudo segurança, vai no máximo chamuscar as asas. Basta construir um belo muro e esconder-se atrás dele."



Colabore com o blog! apoia.se/voandocomlivros




17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo