top of page
  • Foto do escritorKelly Rossi

A Filha do Capitão - resenha


Título Original - Kapitanskaya dochka

Autor - Aleksandr Púchkin

Nacionalidade - Russo

Tradução - Boris Schnaiderman

Editora - 34

Gênero - Romance Histórico

Páginas - 208

Ano - 2022

ISBN - 9786555251319

Classificação - ⭐⭐⭐⭐⭐💘


Sinopse - "Tida como a mais importante obra em prosa de Aleksandr Serguêievitch Púchkin (1799-1837), o fundador da literatura russa moderna, A filha do capitão é um experimento magistral com o gênero do romance histórico. Fruto de rigorosa pesquisa, construído com extraordinária economia de recursos e permeado de um lirismo preciso, tão característico da poesia do autor, A filha do capitão é ambientado na revolta camponesa de 1773, liderada pelo cossaco Emelian Pugatchóv, que reivindicava o trono russo passando-se pelo falecido tsar Pedro III, marido de Catarina II. Publicado em 1836, meses antes da morte de Púchkin em um duelo, o romance é narrado por Piotr Grinióv, jovem militar que é enviado para uma remota fortaleza e se apaixona pela filha do comandante local, quando irrompe a rebelião liderada por Pugatchóv. Nesta nova edição desse clássico da literatura russa, a consagrada tradução de Boris Schnaiderman é complementada por um prefácio de Otto Maria Carpeaux, que aborda a biografia do autor e a importância de sua obra, e pelos capítulos iniciais da História de Pugatchóv, de 1834, o único estudo histórico que Púchkin publicou em vida."


Finalmente, Púchkin! O equilíbrio perfeito entre o anedótico e o histórico, a liberdade russa, a libertinagem social dos russos, a revolta de Emelian Pugatchóv e o absolutismo monárquico em contraste com um idílio romântico. São todos aspectos encontrados em "A filha do Capitão." Uma história de amor envolvendo fatos históricos da Rússia. Não é preciso dizer nada sobre o autor que já é elogiado por muitos por sua obra fenomenal, especialmente por seus descendentes literários como Dostoiévski e Tolstói, que foram imensamente influenciados por ele. Neste romance, o protagonista é um jovem simples, mas direto, enviado por seu pai para um treinamento militar no qual se apaixona pela filha de seu capitão. A maior parte da história gira em torno dos eventos para conquistar seu amor. Se ele será bem sucedido ou não é uma das emoções da segunda metade deste romance.

Geralmente, a pessoa do lado oposto é o inimigo, mas o livro desafia essa teoria do inimigo. Emelian Pugatchóv, líder da rebelião cossaca, é um dos grandes vilões, não só no romance, ele realmente existiu, e o que mais impressiona é saber que as tramas que se ligam e causam furor no leitor, foram baseadas em eventos reais. Púchkin foi um gênio, ele pegou uma história verídica e a trabalhou de forma magnífica, com uma dose adequada de humor e acuidade, em um cenário russo simples que dá toda a magia para a escrita, porque a estepe russa não é feita de pedras e ervas, mas sim de melancolia...

"A Filha do Capitão" foi totalmente envolvente do começo ao fim. Púchkin, você não decepcionou! Estou ansiosa pelo nosso próximo encontro! Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima!💘



Colabore com o blog: apoia.se/voandocomlivros







O livro está disponível nas melhores livrarias! Você também pode comprar sem sair de casa clicando na imagem ao lado. Comprando por esse link, você ajuda o blog sem pagar nada a mais por isso.

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page