• Kelly Rossi

Sócios no Crime - resenha


Autora - Agatha Christie

Tradução - José Carlos Volcato

Editora - Globo Livros

Gênero - Contos Policiais

Páginas - 320

Ano - 2019

ISBN - 9786580634064

Classificação - 3,5


Sinopse - "Quando os recém-casados Tommy e Tuppence Beresford recebem um convite do Chefe da Inteligência Britânica para recolocar em operação a Agência de Detetives Internacional, eles veem uma oportunidade de levar sua carreira de investigadores a um novo patamar. Em cada um dos capítulos deste clássico da Rainha do Crime, o casal segue seus instintos para reunir pistas e desvendar casos intrincados que tiram o sono de figurões da alta sociedade do final da década de 1920. Juntos, Tommy e Tuppence mostram que amor, trabalho - e crime - não só podem andar juntos, como rendem aventuras de tirar o fôlego."


Todas as histórias que aparecem em "Sócios no Crime" foram publicadas separadamente, em revistas, entre os anos de 1923 e 1928. Para a publicação em forma de livro, em 1929, Agatha Christie reordenou a história e alterou o enquadramento dos capítulos para facilitar o fluxo da obra.


A edição da Globo Livros (foto) é formada de 14 contos distribuídos em 17 capítulos. Recomendo que façam a leitura de forma linear, porque algumas histórias começam em um capítulo e terminam no seguinte. Outro benefício de ler na ordem apresentada é acompanhar o desenvolvimento das tramas e o amadurecimento do casal protagonista.


Tommy e Tuppence Beresford são recém-casados, mas Tuppence é movida a aventuras e está ficando entediada com a monotonia da vida conjugal. Ela se vê salva do tédio quando o casal recebe um convite do Chefe da Inteligência Britânica para recolocar em operação a Agência de Detetives Internacional. É a partir desse momento que a carreira

desse casal amador passa para um novo patamar.


Em cada um dos contos, os protagonistas interpretam personagens de um clássico da literatura, então o livro é repleto de referências e eu amei isso.


O início do livro é mais parado e simples. Da metade para o fim, os contos foram ficando mais elaborados e interessantes. Acredito que foi uma estratégia da autora para mostrar a evolução do casal na profissão de investigadores. Na minha opinião, o último conto foi o melhor. Além de citar outros dois personagens que eu amo nos romances policias, também termina de um jeito super fofo.


O mais legal de tudo é que o desfecho pode ser interpretado de maneiras diferentes. O que proporcionou um ótimo debate e eu acho incrível quando isso acontece. O jeito que a literatura desperta diferentes sentimentos é simplesmente espetacular, não acham?


Antes de encerrar, preciso falar que algumas passagens preconceituosas me incomodaram bastante. Em vários contos encontramos críticas pesadas sobre as mulheres; em outros, contra idosos; e também contra pessoas gordas. Por mais que a Agatha seja genial, ela não deixava de ser um fruto de sua época. Óbvio que ela poderia ter ultrapassado também essas barreiras, mas eu não sei o quanto nossa visão de século XXI deixaria passar. Contemporaneizar as obras que lemos é complicado. É por isso que eu sempre falo para o pessoal do clube: vamos discutir sobre esses pontos e falar sobre o que incomoda. A literatura nos proporciona essas análises. Conversar e dialogar é importante e agrega muito.

Eu acredito que muitas críticas que a Agatha insere em suas obras são propositais para provocar seus leitores. E estou curiosa para conhecer as próximas obras e saber como esses temas polêmicos serão abordados.



Por enquanto é isso, voadores! Essa foi nossa 11ª leitura do clube #lendorainhaChristie.


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima.📚💕


Colabore com o blog! apoia.se/voandocomlivros

O livro está disponível nas melhores livrarias! Você também pode comprar sem sair de casa clicando na imagem abaixo.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo