• Kelly Rossi

Morreste-me - resenha


Autor - José Luiz Peixoto

Editora - Dublinense

Gênero - Romance

Páginas - 64

ISBN - 978-8583180579

Classificação - ⭐⭐⭐⭐⭐💖

Sinopse - ""Morreste-me" foi o livro que revelou o escritor português José Luís Peixoto. Publicada em 2000, é uma obra tocante e comovente: é o relato da morte do pai, o relato do luto e, ao mesmo tempo, uma homenagem, uma memória redentora. “Um dos escritores mais dotados de seu país.” Le monde “Peixoto tem uma extraordinária forma de interpretar o mundo, expressa pelas suas escolhas certeiras de linguagem e de imagens.” Times Litterary

Supplement."


"MORRESTE-ME" É O LIVRO MAIS TOCANTE QUE LI NA VIDA!


Sensível e profundo, em poucas páginas, o autor relata com a delicadeza de sua prosa poética o sentimento da perda, da orfandade de pai.


🌿"Passei a noite sozinho. Contigo. Perto do silêncio absoluto. No negro que não existia quando as noites esperavam manhãs com o sol, a vida que descia do teu sorriso e parava e corria nos nossos rostos."


A morte do pai - alguém que representa uma parte de nós mesmos - é uma fase tão difícil e cruel da vida que eu não consigo sequer imaginar sem derramar lágrimas.


Esse livro me conectou ainda mais com meu pai e me fez lembrar de vários momentos importantes da minha vida. Meu querido e amado pai ainda está comigo, apesar de não estar tão perto como eu gostaria, e me sinto muito grata e feliz por isso. Mesmo assim, escrevo essas palavras com um nó na garganta. Porque falar de "Morreste-me" é aflorar as emoções, é viver a empatia e sentir a "dor oceânica" desse filho que precisa continuar existindo.


🌿"Descansa, pai, dorme pequenino, que levo o teu nome e as tuas certezas e os teus sonhos no espaço dos meus. Descansa, não vou deixar que te aconteça mal. Não se aflija, pai. Sou forte nesta terra nos meus pés. Sou capaz e vou trabalhar e vou trazer de novo aqui o mundo que foi nosso. Vou mesmo, pai. O mundo solar. Reconhecê-lo-ei, porque não o esqueci. E também o tempo será de novo, e também a vida. Sem ti e sempre contigo. A tua voz a dizer orienta-te, rapaz. Não se apoquente, pai. Eu oriento-me. Eu vou. Anoitece a estrada no que sobra da manhã. Chove sol luz onde está o que os meus olhos vêem. A carrinha grande que prometeste, que planeaste para nós, que ganhaste a trabalhar meses, leva-me. Onde estás? Na angústia, preciso de te ouvir, preciso que me estendas a mão. E nunca mais nunca mais. Pai. Dorme, pequenino, que foste tanto. E espeta-se-me no peito nunca mais te poder ouvir ver tocar. Pai, onde estiveres, dorme agora. Menino. Eras um pouco muito de mim. Descansa, pai. Ficou o teu sorriso no que não esqueço, ficaste todo em mim. Pai. Nunca esquecerei."


" Morreste-me" é todo lindo... todo amor... todo dor...


Leiam, façam pausas, sequem os olhos, respirem... leiam.


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima! 📚💕




Colabore com o blog! apoia.se/voandocomlivros

9 visualizações

© 2020 Voando com Livros • Todos os direitos reservados • Desenvolvido por Nicolas M Barboza