O Cemitério - Resenha

Título - O Cemitério
Autor - Stephen King
Tradutor - Mário Molina
Editora - Suma de Letras
Gênero - Thriller
Páginas - 424
Local - Rio de Janeiro, 2013
ISBN - 978-858105-039-3
Classificação - 4,5⭐


Sinopse - "Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar em uma pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade e a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha.
Num dos primeiros passeios pela região, conhece um cemitério no bosque próximo à sua casa. Ali, gerações de crianças enterraram seus animais de estimação. Mas, para além dos pequenos túmulos, há um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras. Um universo dominado por forças estranhas capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível.
A princípio, Louis Creed se diverte com as histórias fantasmagóricas do vizinho, Crandall. No entanto, quando o gato de sua filha Ellie morre atropelado e, subitamente, retorna à vida, ele percebe que há coisas que nem mesmo a sua ciência pode explicar. Que mistérios esconde o cemitério dos bichos? Terá o homem o direito de interferir no mundo dos mortos?
Em busca das respostas, Louis Creed é levado por uma trama sobrenatural em que o limite entre a vida e a morte é inexistente. E, quando descobre a verdade, percebe que ela é muito pior que seus mais terríveis pesadelos. Pior que a própria morte - e infinitamente mais poderosa."

"A morte é um mistério; o sepultamento, um segredo."

"O Cemitério" foi a leitura de Agosto do Clube do Livro de Bragança Paulista. O encontro foi organizado pela Fabi do Instagram @entrepaginaslinhas. Tivemos comidinhas (como os docinhos da foto), debates sobre o livro e muitas risadas. É sempre uma troca muito gratificante!

Esse livro tem uma narração onisciente, o que nos proporciona conhecer o íntimo dos personagens, seus pensamentos e sentimentos. Mais uma vez a escrita do King é rica em detalhes e faz a nossa mente viajar criando paisagens claríssimas. Os personagens são muito bem moldados, únicos, cada um com sua personalidade e história. 

A obra é fácil e tranquila para ler, principalmente na primeira parte. A história vai ficando mais emocionante do meio para o fim. Algumas cenas me deixaram bem aflitas, a gente sente na pele o desespero dos personagens.

Louis Creed é um médico que acaba de se mudar com sua esposa Rachel e seus dois filhos Ellie e Gage para o Maine, onde tem um novo emprego na Universidade. Com exceção da Rodovia movimentada que fica bem próxima de seu novo lar, tudo parece ótimo. A grande e velha casa colonial e seu terreno são perfeitos, assim como os agradáveis vizinhos Norma e Jud que estão sempre prontos para receber Louis e sua família. Jud, com suas histórias e uma cerveja bem geladinha, conquista a amizade de Louis.   

Jud tem 83 anos e sempre viveu em Ludlow, é ele quem apresenta o "simitério" para família Creed. Um cemitério de animais. Também é Jud que leva Louis ao cemitério micmac, espécie de anexo do "simitério", quando Church, o gato de Ellie, é atropelado na estrada.

Church retorna do mundo dos mortos e o poder aterrorizante que paira na região começa a mudar a vida de todos.

Mas não pense que é apenas mais uma história de terror. A história aborda temas como a fé, a reencarnação, o luto, a amizade e como a morte e a loucura podem caminhar lado a lado.

A obra é repleta de referências de músicos, lugares, autores, deuses e até série de TV. Mas a mais intrigante para mim é o nome do gato da Ellie, Winston Churchill. Não acho que o King colocou o nome do antigo Primeiro Ministro da Grã-Bretanha sem motivo, ou apenas por simpatizar com o nome. 

Pesquisando um pouco encontrei uma frase usada pelo Primeiro Ministro que pode se encaixar com a história do gato. Política é quase tão excitante quanto a guerra, e quase tão perigosa. Na guerra, você é morto uma vez mas em política, várias vezes.”

O discurso do Churchill "Não nos renderemos" que é citado na música "Aces High" do Iron Maiden, também tem uma forte relação com a história. Eu posso até estar viajando muito, mas essas possíveis relações me fascinam! haha...

Mas agora é com vocês! Já leram ou têm vontade de ler esse livro? Eu acho a premissa muito louca. O que você faria se pudesse trazer seu animalzinho de estimação de volta à vida? Mas lembre-se que tudo tem um preço... e com a morte não se brinca, não é?


Beijos, um ótimo voo a todos e até a próxima!💖📚




Colabore com o blog! apoia.se/voandocomlivros


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resumo - Prisioneiro B-3087

Resumo - Labirinto dos ossos

O mistério do Capiongo - Resenha