The Chocolate Box - Resenha

Título - The chocolate box
Autora - Agatha Christie
Editora - Dreamscape
Local - Holanda, 2018
Classificação - ⭐⭐⭐⭐

Sinopse - "No conto de Agatha Christie, "The Chocolate Box", Poirot descreve um caso que ele não conseguiu resolver. Investigando o aparente envenenamento de um deputado francês. Poirot se disfarça para expor o assassino, apenas para descobrir que o caso não é tão arrumado quanto ele pensa. Mas quem poderia querer o homem morto?"

Esse conto apareceu originalmente a primeira vez em 23 de maio de 1923, na revista "The Sketch".

O conto é apresentado através da conversa de Poirot e Hastings. Quando Poirot, o pequeno belga, relata a Hastings uma ocasião em que não conseguiu desvendar um crime. 

O evento foi a morte de Paul Deroulard, um deputado francês que vivia em Bruxelas. Ele era viúvo, sua jovem esposa rica morrera de uma queda no andar de baixo alguns anos antes. Ele herdou a casa dela em Bruxelas. Sua morte aconteceu na própria casa e foi repentina, devido a uma insuficiência cardíaca.

Poirot era membro da força de detetives belga. Ele estava tirando férias quando recebeu a visita de Mademoiselle Virginie Mesnard, que era prima da esposa morta de M. Deroulard.
Mesnard estava convencida de que a morte não era natural. O lar de M. Deroulard consistia em quatro criados, sua mãe aristocrática envelhecida, mas muito enferma, a própria mademoiselle Mesnard e, na noite da morte, dois visitantes: o sr. De Saint Alard, vizinho, e John Wilson, um amigo inglês.
Poirot começou investigando a refeição servida na noite da morte de M. Deroulard, mas não encontrou pistas. Ao estudar o local da morte, Poirot avistou uma caixa de chocolates aberta, mas cheia e intocada, e descobriu que M. Deroulard comia alguns chocolates todas as noites após o jantar e terminara a caixa anterior na noite de sua morte. Um detalhe chamou sua atenção, as duas caixas, uma azul e uma rosa, tinham suas tampas trocadas.
Ao falar com o médico do morto ele descobriu que o sr. De Saint Alard era um católico fervoroso, cuja amizade com o sr. Deroulard estava sendo fortemente prejudicada pela turbulência política da época. O médico também forneceu exemplos dos tipos de veneno que poderiam ser introduzidos nos chocolates, o que teria induzido o tipo de morte sofrida. Isso fez com que Poirot questionasse os químicos locais, onde descobriu que, além dos colírios para a idosa Madame Deroulard, uma receita médica era feita para John Wilson, de trinitrina, em minúsculos tabletes de chocolate (usado para baixar a pressão arterial). Uma dose grande o suficiente seria fatal e poderia ter sido escondida em um dos chocolates.
Então, Poirot se depara com um dilema, dois suspeitos. Mas tudo fica claro apenas quando o próprio assassino confessa. O motivo e a pessoa que cometeu o crime são realmente surpreendentes.
Poirot lamenta todos os detalhes que deixou passar, mesmo assim, nada o impede de continuar se vangloriando de todos os seu outros casos bem-sucedidos.

Esse livro é bem curtinho, a história é bem dinâmica. Eu só encontrei a versão em Inglês, também tem algumas expressões em francês, mas nada que prejudique o entendimento do conto. Para quem tem prática com leituras estrangeiras ( o que não é meu caso 🙈) consegue terminar em meia hora.
Para quem não está habituado e deseja treinar o inglês, esse livro é uma boa dica, a escrita é fácil. Eu li pelo Kindle, foi bem prático, quando não sabia alguma palavra ou expressão era só clicar nela e já aparecia a tradução! Foi muito útil para as expressões em francês também.

Então é isso voadores! Espero que gostem da resenha, um beijo e até o próximo voo!😘💝


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resumo - Prisioneiro B-3087

Resumo - Labirinto dos ossos

O mistério do Capiongo - Resenha