Resumo - Prisioneiro B-3087

Título - Prisioneiro B-3087
Autor - Alan Gratz
Tradução - Anthony Cleaver
Editora - Ática
Local - São Paulo, 1ª Ed., 2013
Páginas - 184
ISBN - 978-85-08-16481-3
Classificação - ⭐⭐⭐⭐⭐💖

Sinopse - "Em 1939, aos 10 anos, Yanek Gruener testemunha o acontecimento que mudaria sua vida para sempre: a invasão da Polônia pelo exército alemão, estopim da Segunda Guerra Mundial. O menino é então aprisionado em seu bairro, agora transformado num gueto judeu, cercado por muros intransponíveis. Mas esses foram os melhores dias...
Do início da guerra até seu fim em 1945, Yanek viveu o horror do Holocausto. Passou por dez campos de concentração diferentes, enfrentou viagens em vagões de transporte de gado em condições chocantes e duas vezes marchou por estradas intermináveis.
Mal alimentado, sujo, subjugado, Yanek é, mais do que tudo, um exemplo de perseverança e vontade de viver. Sua jornada, contada décadas depois, é um tocante depoimento histórico que não pode jamais ser esquecido."


Prisioneiro B-3087 é um livro de ficção baseado em uma história real, a vida de Ruth e Jack Gruener. Jack, narrador protagonista desta obra, pinta de maneira notável todos os horrores e realidades que viveu e presenciou no Holocausto. Passando por dez campos de concentração e participando de duas marchas da morte, sua vontade de vencer e sobreviver a tudo é inspiradora. Os relatos são tristes, a maioria desumanos, mas deveriam ser conhecidos por todos, afinal só conhecendo e compreendendo um pouco da história do mundo para não cair nos mesmos erros.

Vou deixar aqui, um resumo separado por etapas e campos de concentração citados no livro. Se puderem, não deixem de ler o livro completo! As páginas são emocionantes e fazem o leitor viajar no tempo, conhecendo um pouquinho da trajetória do jovem Yanek.



PERSONAGENS
  • Yanek Gruener - protagonista;
  • Moshe - tio de Yanek;
  • Gizela - tia de Yanek;
  • Zytka - filha de Moshe e Gizela;
  • Mina - mãe de Yanek;
  • Oskar - pai de Yanek;
  • Fela e Abraham - tios padeiros de Yanek;
  • Laski, Rosenblum e Brotman - famílias acolhidas pelos Gruener;
  • Aron - garoto de 7 anos da família Laski;
  • Immerglick - senhora ranzinza que morava na frente do apartamento de Yanek;
  • Tatarka - idoso que morava em outro andar do prédio de Yanek;
  • Thomas e Isaac - garotos do mesmo barracão de Yanek em Plaszóvia;
  • Amon Göth - comandante cruel do campo de concentração de Plaszóvia;
  • Holtzman - policial do Judenräte assassinado;
  • Dr. Josef Mengele - Médico do campo de concentração Auschwitz;
  • Fred - amigo no campo de concentração Auschwitz;
  • Lua Cheia - assassino antes da guerra, designado como Kapo pelos nazistas;
  • Karl Koch - comandante do campo de concentração Buchenwald;
  • Ilse Koch - esposa de Karl Koch, considerada bruxa ou besta de Buchenwald;
  • Youzek - primo de Yanek;
  • Hela - esposa de Youzek;
  • Isaac e Barbara Gamzer - família que sobreviveu com Youzek e Hela;
  • Luncia Gamzer - filha de Isaac e Barbara;
  • Ruth Gruener - novo nome de Luncia, futura esposa de Jack Gruener;
  • Jack Gruener - novo nome de Yanek. 



PALAVRAS DESCONHECIDAS
  • Panzers - tanques de guerra;
  • Bar-mitzvá - cerimônia em que um menino judeu ao completar 13 anos se torna homem, e a primeira vez em que lê uma passagem da Torá em voz alta;
  • Torá - escrituras religiosas judaicas;
  • Kiddush - enorme refeição;
  • Minian - grupo de 10 homens para dar início a cerimônia bar-mitzvá;
  • Mazel tov - desejo de felicidade;
  • Zlotys - moeda da Polônia;
  • Jundenräte - órgão judeu responsável pela administração do gueto, e eles tinham uma força policial especial sob as ordens dos nazistas;
  • Kapo - prisioneiro encarregado pelos nazistas de supervisionar outros prisioneiros;
  • Muselmänner - praticamente um morto-vivo, pessoa sem esperanças. Zumbis levados pelo trabalho escravo e pela fome;
  • Wehrmacht - forças armadas do III Reich;
  • Bagel - tipo de pão em forma de rosca;
  • Kaddish - nome dado à prece especial dita em memória aos entes falecidos. Geralmente é realizado pelos filhos ou parentes próximos do falecido;
  • Herr - senhor;
  • Frau - senhora.


CRACÓVIA, POLÔNIA (1939-1942)

- Yanek tinha apenas 10 anos quando os alemães invadiram a Polônia;
- O preconceito contra os judeus cresceu. Os poloneses já não se relacionavam com eles e nem compravam em suas lojas;
- Implantadas novas regras para os judeus, tais como: não frequentar parques, bibliotecas ou cinemas; obedecer o toque de recolher; e usar braçadeiras com a estrela de davi;
- As escolas foram fechadas para as crianças judias e as crianças não judias comemoraram;
- Os judeus perderam seus empregos e tiveram suas lojas fechadas e seus pertences confiscados;
- O bairro em que Yanek e sua família moravam foi murado e transformado em gueto, todos que não eram judeus tiveram que deixar suas casas e mudarem para o lado de fora do muro;
- Todos os judeus de Cracóvia foram enviados para o gueto, não tinha casa para todos, então cada família precisou acolher em sua casa mais três famílias diferentes;
- Yanek e seu pai saíram de madrugada escondidos dos nazistas para assar baguetes na padaria de seus familiares, a comida já era escassa e os pães eram bem-vindos;
- Yanek e sua família se mudaram para um pombal no telhado do prédio, pois consideravam mais seguro do que continuar morando no apartamento;
- Comemoração do bar-mitzá de Yanek em um porão as escondidas;
- Os pais de Yanek foram levados pelos nazistas quando voltavam da padaria. Agora com 13 anos, ele estava sozinho, separado de sua família.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE PLASZÓVIA (1942-1943)

- Reencontro de Yanek com tio Moshe;
- Yanek aprendeu com seu tio as lições mais importantes para sobreviver: "você não tem nome, personalidade, família ou amigos... Nada que o identifique, nada que seja importante para você."
- Yanek conheceu Amon Göth, comandante do campo de concentração que tinha prazer em matar os judeus, muitas vezes usava seus dois pastores-alemães para isso;
- Enviado de volta ao gueto em Cracóvia, o trabalho de Yanek e de outros judeus era limpar o lugar até não sobrar nenhuma mancha judia;
- Todo dinheiro ou objeto de valor encontrado no gueto, era levado para o tio Moshe, pois ele conseguia trocar por alguma comida no mercado negro;
- Moshe é morto por Göth;
- Yanek e mais dois garotos começaram a se esconder debaixo do piso durante o dia para não precisar trabalhar e depois de alguns dias estavam mais fortes. Quase foram descobertos pelos cães de Göth, mas saíram do esconderijo a tempo e conseguiram escapar. Depois desse dia nunca mais se esconderam de novo.

MINA DE SAL DE WIELICZKA (1943-1944)

- Um lugar cheio de beleza, com estátuas e candelábros feitos de sal;
- Assassinato do ex-policial do Judenräte pelos judeus revoltados.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE TRZEBINIA (1944)

- Um dos piores campos de concentração para trabalhar, os nazistas de Trzebinia eram sádicos, gostavam de brincar com os judeus, faziam eles trabalharem por trabalhar. Yanek chegou a trabalhar dias inteiros levando pedras e depois trazendo para o mesmo lugar, ou cavando buracos de 2 metros de profundidade só para enchê-los novamente;
- Um prisioneiro reagiu aos golpes de um nazista e logo foi morto por um tiro. Depois, outros soldados surgiram e relataram o acontecido ao comandate. Foi então que o comandante escolheu um garoto inocente e mandou enforcá-lo no cadafalso. Foi então que Yanek percebeu o porquê dos prisioneiros aceitarem a morte com tanta passividade. Quando não aceitavam, levavam sofrimento, dor e morte a outros.
- Yanek fez sua primeira viagem de trem em um vagão de gado, observou  o mundo real dos não judeus, com jantares, escolas, cinema, e foi xingado por crianças de 5 ou 6 anos. As crianças gritavam que os judeus iam virar sabão, ou que estavam indo para a câmara de gás.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE BIRKENAU (1944-1945)

- Ao chegar no campo de concentração, os judeus tomaram uma ducha de água gelada na câmara de gás;
- Depois do banho, tiveram as cabeças raspadas e seguiram para sala de identificação. Cada prisioneiro era tatuado com uma letra - indicando a inicial do nome do campo de concentração, e um número - indicando o número do prisioneiro. Yanek recebeu a identificação B-3087 (B significava Birkenau e 3087 era seu número de prisioneiro);
- Yanek participou do bar-mitzvá de um menino de seu barracão;
- Aconteceu uma fuga de prisioneiros, mas não tiveram sucesso, logo foram pegos e fuzilados. Os nazistas também mataram outros prisioneiros que eram do mesmo grupo de trabalho dos fugitivos, para que mais ninguém tentasse escapar.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE AUSCHWITZ (1945)

- Yanek mentiu sobre sua idade, sua saúde e sua profissão para não ser morto. Disse que tinha 18 anos, boa saúde e era pedreiro;
- Yanek fez amizade com Fred, um garoto de seu barracão. Descobriram que eram do mesmo bairro e viraram amigos inseparáveis, até que um dia Fred adoeceu e não conseguiu mais trabalhar, foi levado ao cadafalso e enforcado pelos nazistas.

MARCHA DA MORTE (1945)

- Os Aliados já estavam em guerra na Alemanha, não havia trens para levar os judeus para Sachsenhausen, eles tiveram que andar;
- Receberam meia baguete para comer ao longo de toda a marcha;
- Não recebiam água, mas como estava nevando, os judeus chupavam pedaços de neve e gelo para matar a sede;
- Depois de nove ou dez dias de marcha, um garoto que já era quase um muselmann estava para desmaiar, quando Yanek decidiu ajudá-lo, sem saber o porquê, deixou que o garoto se apoia-se nele. Mesmo sabendo que poderia morrer por isso, precisou ajudar, se colocou no lugar do garoto e pensou que se fosse ele gostaria que alguém também tivesse ajudado;

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE SACHSENHAUSEN (1945)

- Os judeus novatos sofriam trotes. Yanek e outros garotos foram levados para a cantina e obrigados a cantar enquanto tinham que olhar, apenas olhar, os nazistas comendo em volta de uma mesa farta de comida;
- Os guardas nazistas organizaram um torneio de boxe, escolheram alguns prisioneiros para pugilistas e o resto foi obrigado a assistir.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE BERGEN-BELSEN (1945)

- Após matar 75 judeus considerados mais fracos, o comandante ordenou que os outros deveriam descansar por uma semana antes que começassem a trabalhar;
- A comida servida nesse campo de concentração era diferenciada, a sopa era mais grossa e nutritiva e o pão era fresco;
- Lua Cheia, condenado por assassinar 3 homens antes da guerra, recebeu o posto de Kapo, e escolheu Yanek como alvo. Sempre que podia, o chutava, batia ou surrava;
- Temendo ser morto por Lua Cheia, Yanek participou de uma seleção para ser transferido de campo.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE BUCHENWALD (1945)

- Dentro do campo de concentração existia um zoológico, ideia do comandante para entreter os guardas e suas famílias;
- O comandante do campo -Karl Koch- era brutal, mas sua esposa -Ilse Koch- era ainda pior, chamada pelos prisioneiros de Bruxa ou Besta de Buchenwald;

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE GROSS-ROSEN (1945)

- Sem se dar conta, Yanek estava sem o botão de cima de sua camisa suja e esfarrapada, havia perdido, e foi punido com vinte chicotadas;

MARCHA DA MORTE (1945)

- Os thecos odiavam seus senhores nazistas e usavam alguns métodos para ajudar os judeus. Deixavam pães e comidas no peitoril das janelas dos vilarejos por onde passava a marcha da morte. Em algumas regiões, os thecos jogavam comidas para os judeus, como maças, pedaços de pães e batatas cruas;
- Lua Cheia encontrou um pouco de generosidade em seu coração e deu um pedação de pão para Yanek, sem esse pedaço pão, ele poderia ter morrido;
- Yanek tentou se passar por não judeu. Como os nazistas haviam perdido os registros dos prisioneiros, ele arrancou a estrela de davi de seu uniforme e disse se chamar Yan Zielony, um nome que soava mais polonês. Porém, seu plano não deu certo, pois um homem o denunciou, mesmo sem ter nada a ganhar com isso. Esse homem gritou para os nazistas que Yanek era judeu.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE DACHAU (1945)

- Os prisioneiros estavam morrendo de tifo, chamada por eles de "febre do campo";
- Os nazistas fugiram na calada da noite deixando os prisioneiros sozinhos;
- Prisioneiros judeus foram resgatados por aliados americanos.

MUNIQUE (1945)

- Fim da Guerra;
- Yanek reencontrou a senhora Immerglick, sua vizinha, e Youzek, seu primo;
- Conheceu Luncia Gamzer, uma garotinha de 12 que mais tarde se tornaria sua esposa;
- Yanek se inscreveu no programa especial para órfãos judeus da guerra e mudou seu nome para Jacob Gruener, mais conhecido como Jack, como os soldados americanos o chamavam.
- Em 1948, Jack embarcou em um navio para os Estados Unidos. Assim, depois de 9 anos sobrevivendo, começou uma nova vida! 


CURIOSIDADES

Todos os prisioneiros dos nazistas eram classificados e separados de maneira organizada:
Judeus - usavam um bracelete com uma estrela de davi.

Os outros prisioneiros usavam triângulos de diferentes cores:
Vermelho - políticos;
Verde - criminosos;
Preto - ciganos;
Roxo -testemunhas de Jeová;
Rosa - homossexuais.

Dentro do triângulo tinha uma letra que indicava o local de origem:
P - Pole (polonês);
T - Tscheche (tcheco);
J - Jugoslave (iugoslavo).


Outra curiosidade foi o fato de que Jack, quando estava em Plaszóvia, trabalhou na fábrica de esmaltados, a mesma que foi comandada por Oskar Schindler, alemão responsável por proteger e salvar a vida de centenas de judeus que trabalharam em sua fábrica. Se Jack continuasse trabalhando na fábrica por mais três meses, sua trajetória poderia ter sido diferente.

Menos de um ano depois de se tornar cidadão americano, Jack foi convocado para o exército e enviado para lutar na Guerra da Coreia. Depois de dois anos de serviço militar, Jack foi visitar os Gamzer em Nova York e se apaixonou por Luncia, já com o novo nome, Ruth. Se casaram poucos meses depois.

Hoje, Jack e Ruth moram em Nova York e tem dois filhos e quatro netos. Juntos, eles viajam pelo país contando suas experiências sobre o Holocausto.



Espero que tenham gostado, beijos e até o próximo voo...



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resumo - Labirinto dos ossos

O mistério do Capiongo - Resenha