O mistério do Capiongo - Resenha

Título - O mistério do Capiongo
Autor - Joaquim de Almeida
Editora - Scipione
ISBN - 9788526292123
Local - São Paulo, 2013, 1ª Ed.
Páginas - 120
Classificação - ⭐⭐⭐⭐


Sinopse (orelha) - "Depois de servir na Segunda Guerra Mundial, Raimundo dos Anjos abandona a carreira militar para fundar Anjos Investigação. Os negócios não vão muito bem até que o coronel Juvêncio Malachias o contrata para desvendar o sumiço do gado de sua fazenda. Raimundo logo aceita o desafio e toma um trem rumo ao sertão paraibano.
Já na primeira noite o detetive é acordado por um estrondoso tremor de terra, seguido de mugidos que parecem vir de um rebanho descomunal. Seria a resolução do mistério? Do lado de fora da casa-grande, no entanto, não há nenhum sinal das reses - o silêncio reina.
Para resolver esse caso, Raimundo precisará colocar a razão de lado, encarar seu passado e adentrar um mundo de vaqueiros, lendas e poderosas orações."

O Mistério do Capiongo é uma obra de suspense e terror infantojuvenil brasileira. Com uma forte veia regionalista, Joaquim de Almeida apresenta uma história de amor acompanhada de uma lenda do Nordeste do Brasil.

O livro é formado com base nas histórias de Lampião e do cangaço, e também no folclore brasileiro.

Para quem não está acostumado com histórias do Sertão, não é um livro fácil de ler, apesar de encontrarmos uma lista de palavras e frases com suas respectivas explicações nas últimas páginas da história, é necessário um dicionário para entender vários termos regionalistas que compõem a obra.

Abaixo segue uma listinha com palavras, expressões e seus significados para facilitar a leitura do livro.



 PALAVRAS/EXPRESSÕES
 SIGNIFICADO
 peleja
luta com ou sem armas, batalha, discussão, briga, disputa, defesa apaixonada de pontos de vista contrários;
 tangolomango
um modo de vida e expressão artística, confusão, festa, farra, bagunça, impossibilidade de distinção em meio a uma multidão de pessoas de várias cores, sexo e costumes;
 reses
qualquer animal cuja carne é utilizada para alimentação humana, a quantidade de cabeças de gado;
 refrega
luta entre forças inimigas, briga, trabalho, lida;
 gabiru
que ou quem age com esperteza, patife, malandro, que ou quem é alegre, brincalhão, travesso, que ou quem vive de jogo;
 carcará
é uma espécie de ave de rapina da família dos falconídeos;
 macambiras
é uma planta terrestre da família das bromeliáceas;
 mungunzá
é uma iguaria doce feita de grãos de milho-branco;
 candeeiro
é um dispositivo que serve para distribuir, filtrar ou transformar a luz;
 baculejo
consiste na revista ou inspeção física, por um policial diretamente no corpo do suspeito;
 rasga-mortalha
é uma coruja grande e branca que no imaginário popular atua como anunciador de alguma morte;
 esconjuro
maldição, exorcismo, amaldiçoar;
 gibão
casaco de couro geralmente largo usado por vaqueiros, ou um tipo de macaco;
 jabiraca
mulher feia ou de mau gênio, roupa velha ou de mau caimento;
 sino-salomão
estrela formada por dois triângulos equiláteros sobrepostos, que simboliza o judaísmo = estrela de DAVI;
 vaquejada
é uma atividade cultural do Nordeste brasileiro, na qual dois vaqueiros montados a cavalo têm de derrubar um boi, puxando-o pelo rabo;
 aboio
é um canto típico do Nordeste brasileiro, comum também em outros estados, consiste em um canto sem palavras cantado por vaqueiros quando conduzem o gado pelas pastagens ou para o curral;
 desmastreado
sem mastro, que perdeu o rumo;
 livusia
fantasma, assombração;
 torar
partir a madeira em toros, fazer em pedaços, cortar, decepar;
 jugo
peça de madeira usada para atrelar bois a carroça ou arado, parelha de bois;
 juazeiro
é uma árvore típica do semiárido brasileiro;


A história é bem escrita e prende a atenção. Outro ponto forte são as ilustrações, xilogravuras feitas pelo próprio autor. São lindas e imponentes, conseguem dar vida para a obra e para a imaginação do leitor.


Salus - página 57

Essa gravura é minha favorita! O rosto de Salus, um dos vaqueiros que ajuda Raimundo dos Anjos no decorrer dos acontecimentos. É possível perceber a serenidade em seus olhos, os traços carregam marcas de uma vivência sofrida. Sinto que ele pode falar a qualquer momento. É magnífico!


A história começa com Raimundo dos Anjos, um ex soldado da Segunda Guerra Mundial, em seu escritório de investigação. A empresa não vai muito bem até aparecer o Coronel Malachias e seu jagunço Sobrancelha, o Coronel quer contratar os serviços de Raimundo para acabar com seu problema de desaparecendo de gado.

O protagonista da história aceita a boa grana de Malachias e parte para a cidade de Patos, na Paraíba, e é aí que todos os problemas começam a aparecer. Fantasmas, assombrações, demônios, fotos sinistras e personagens misteriosos, será possível desvendar todos os acontecimentos? Será que tudo está ligado ao desaparecimento da boiada de Malachias?

Raimundo conhece a linda história de amor de Maria Januária e Capiongo e descobre que está em uma armadilha mortal, para sair vivo dessa história ele precisa encarar seus traumas do passado e ajudar Capiongo a encontrar seu grande amor.

Enquanto Raimundo dos Anjos tenta decifrar os enigmas que surgem a sua frente, ele vai aprendendo um pouco sobre fé, e aprende muita coisa sobre a cultura do sertão nordestino, consequentemente o leitor também.


Para conhecer mais sobre o trabalho do autor acesse www.joaquimalmeida.com.br






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resumo - Prisioneiro B-3087

Resumo - Labirinto dos ossos